Take a fresh look at your lifestyle.

Homem agride esposa após ela mexer em aparelho celular em Sinop

Vítima teve pescoço apertado

Para obter mais conteúdos siga o Agora Notícia MT no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Policiais militares prenderam na madrugada desta segunda-feira (23), um homem (nome preservado), de 25 anos, acusado de ter agredido a esposa, em uma residência localizada no bairro Jardim Celeste, em Sinop. Conforme apurado, a vítima teve os cabelos puxados e o pescoço apertado pelo suspeito que a obrigou a entrar na casa.

Já no interior do imóvel, o homem ainda deu tapas no rosto dela e ainda tentou sufoca-la apertando o pescoço. Vizinhos que escutaram os gritos de socorro acionaram a Polícia Militar que rapidamente chegou no endereço e flagrou o acusado ainda em casa. Ele foi preso e conduzido à delegacia de Polícia Civil. O caso está sendo investigado.

Outro caso de violência doméstica foi registrado na madrugada de sábado (21), em uma casa no bairro Menino Jesus. De acordo com o Boletim de Ocorrência, as agressões teriam ocorrido após a vítima tentar mexer no aparelho celular do acusado.

Segundo informações, o casal estava participando de uma festa quando ao chegar em casa teriam ido dormir, porém, a mulher, de 25 anos, teria ido mexer no celular do suspeito, de 23 anos, que estava carregando. Como não conseguiu, ela deixou o aparelho no mesmo lugar.

Ao acordar, o homem notou que o telefone estava em outra posição e questionou a esposa, não satisfeito, ele ainda apertou o pescoço dela e a jogou em cima da cama. Posteriormente, o agressor puxou ela pelos tornozelos e sob fortes ameaças a mandou que fosse embora da residência. Porém, ela se negou a ir embora, e saiu correndo.

Após conseguir escapar do acusado, a vítima acionou a Polícia Militar que rapidamente chegou local e fez a prisão do suspeito que ainda se encontrava na casa. Ele foi preso e conduzido à delegacia. Não foi informado se a vítima sofreu ferimentos ou se precisou de atendimento médico. A Polícia Civil investiga o caso.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Saiba Mais